LIGA EUROPA: BENFICA 2 LIVERPOOL 1 (resumo).

“OS VERDADEIROS RED DEVILS”

Noite no vermelho, sempre no «red line», de uma eliminatória longe do fim, a merecer, para Inglaterra, um final épico entre um Benfica com imensa alma e uns ingleses que vão virar o inferno que viveram na Luz a seu favor. A vitória encarnada é mínima, mas grandiosa, tanto quanto a história e troféus que Benfica e Liverpool têm. As águias viram mais um jogo, transformam a derrota em triunfo, embora seja difícil de escrever sobre algo inacabado, algo imperfeito, que fica em suspenso para Inglaterra. Benfica e Liverpool disputaram um encontro tenso, nervoso, contagiaram o árbitro, um frio sueco que teve decisões escaldantes. Do agrado de alguém? (Em 4 penalties apenas marcou 2) Umas para um lado sim, as mesmas para o outro não. O Benfica bateu um Liverpool com um exagero de Gerrard e escasso de unidades, pela expulsão de Babel, que foi ponto fulcral no jogo. Não se tire o mérito, porém, a quem teve coração para ir em busca do triunfo e pintar a Europa com um pouco mais de vermelho português.

LIGA EUROPA: BENFICA VS LIVERPOOL (antevisão).

“APENAS UM DESEJO, SEJAM GLORIOSOS”

O extremo argentino do Benfica falou esta quarta-feira sobre a eliminatória dos quartos-de-final da Liga Europa, contra os ingleses do Liverpool.
“Creio que o Liverpool é um adversário difícil, com jogadores muito importantes, por isso vai ser um jogo em que temos de dar tudo como fazemos sempre, para garantir a vitória.”
Em relação às hipóteses do Benfica nesta eliminatória, Di María aposta na concentração: “Nós estamos concentrados e como já referi antes, acho que vai ser um jogo difícil, mas se jogarmos como jogamos sempre podemos ganhar e ir a Liverpool para a 2.ª mão mais tranquilos”, concluiu o argentino.
Este jogo relativo aos quartos-de-final da Liga Europa realiza-se esta quinta-feira, dia 1 de Abril, pelas 20h05, no Estádio da Luz.

BENFICA: Benfica vence 1ª Edicão do Troféu Pedro Pauleta

“Mais um caneco, estes rapazes não param.”

5417096_suSjq

O início do jogo ficou marcado pelas homenagens. Primeiro, o estádio fez silêncio durante 1 minuto em memória do desaparecimento do antigo guarda-redes do Benfica Robert Enke.

Em seguida foi a vez de Pauleta ser homenageado pela sua longa carreira.

Quanto ao jogo, os “encarnados” apresentaram-se com um onze cheio de novidades, já que Jorge Jesus aproveitou o jogo com os açorianos para utilizar jogadores menos utilizados.

Ainda assim, o Benfica entrou a bom ritmo embora fosse visível a falta de entrosamento entre sectores.

Sempre disponível, Urreta foi dos mais irrequietos durante o primeiro tempo e saíram dos seus pés algumas das jogadas mais bem construídas dos “encarnados”.

Numa dessas jogadas, Keirrison aproveitou para inaugurar o marcador, num excelente remate à meia volta.

Na segunda parte, o Santa Clara entrou mais forte e logo aos seis minutos Tatu fez o tento da igualdade.

Seguiu-se um jogo nem sempre bem jogado, marcado pelas substituições e em que o Santa Clara podia ter resolvido o jogo a seu favor. Contudo, o empate manteve-se até final e tudo se decidiu na “lotaria” dos pénaltis.

Aí, o Benfica foi mais forte e sem falhar nenhuma grande penalidade (5-3) conquistou mais um troféu esta época . O sexto, depois das várias conquistas na pré-época.

LIGA EUROPA: BENFICA-5 EVERTON-0 (resumo).

“English side Everton’s crushed in hell of light”

5325156_nGulI

Liga Europa | 22 de Outubro | 18:00
BENFICA vs EVERTON
5

 
0
Golos

1-0 Saviola 14′
2-0 Cardozo 47′
3-0 Cardozo 48′
4-0 Luisão 52′
5-0 Saviola 83′

 

 

O SL Benfica goleou esta noite o Everton por 5-0 em jogo a contar para a Liga Europa. Saviola abriu as hostilidades na primeira parte. No arranque do segundo tempo três golos em menos de cinco minutos garantiram a vitória.
Depois da derrota em Atenas, o Benfica voltou às vitórias folgadas para a Liga Europa. Javier Saviola abriu o marcador para os encarnados aos 14 minutos de jogo, num remate de belo efeito.
Num jogo muito aberto coube ao Benfica as melhores ocasiões de golo. No final da primeira parte o resultado estava fixado num tímido 1-0, mas a segunda parte viria a dar justiça à superioridade encarnada.
No arranque do segundo tempo, Óscar Cardozo não deu tempo ao Everton para se reorganizar, e em menos de 3 minutos bisou no jogo.
Luisão, na sequência de um canto marcado por Aimar, fixou o resultado em 4-0 quando ainda faltavam mais de meia hora de jogo.
A vencer por uma vantagem tão grande, a equipa do Benfica geriu o resultado e controlou o resto da partida. Já no final do jogo Saviola fecha a contagem para os encarnados em 5-0. 

gif-comentarios-no-site

 

LIGA EUROPA: BENFICA VS EVERTON (ANTEVISÃO).

Ingleses sejam Bem-vindos ao Inferno da LUZ

BENFICAVSEVERTON

Jorge Jesus já divulgou a lista de convocados para o jogo com o Everton, quinta-feira, às 18 horas, para a Liga Europa. Destaque para os regressos de Aimar, Cardozo, Luisão e Ramires, assim como o guarda-redes Júlio César, que ficaram de fora no encontro da Taça de Portugal com o Monsanto.

Lista de convocados

Guarda-redes: Quim e Júlio César.

Defesas: Luisão, Maxi Pereira, David Luiz, César Peixoto e Sidnei.

Médios: Amorim, Javi Garcia, Ramires, Carlos Martins, Fábio Coentrão, Di María, Menezes e Aimar.

Avançados: Weldon, Nuno Gomes, Saviola e Cardozo.

gif-comentarios-no-site

LIGA EUROPA: BENFICA 2 BATE BORISOV 0 (resumo).

 benbat1Depois de uma entrada a meio gás e em que o Benfica cometeu mesmo alguns erros na defesa, a chegada dos golos deram tranquilidade à equipa e permitiram decidir o resultado ainda antes do intervalo.

O Benfica entrou bem no jogo, mas sempre que o Borisov apostava no contra-ataque era evidente a falta de coordenação do sector mais recuado da equipa de Jorge Jesus, com especial destaque para César Peixoto, que em duas ocasiões podia ter comprometido.

O arranque para o ataque ressentiu-se da ausência de Pablo Aimar e foi Ramires a assumir a despesa. O brasileiro foi mesmo o melhor jogador do lado dos encarnados, demonstrando uma capacidade física invejável e pormenores técnicos deliciosos.

Passada a primeira metade da primeira parte, o Benfica começou a acercar-se da baliza do Borisov e ainda antes de Nuno Gomes fazer o primeiro, já Cardozo esbanjara uma oportunidade só com o guarda-redes pela frente.

O primeiro da noite surgiu então de um cruzamento perfeito de Maxi Pereira, a que Nuno Gomes deu o seguimento ideal, amortecendo a bola no peito e escolhendo o lado para colocar a bola. Bom regresso do capitão encarnado à titularidade.

Passaram apenas quatro minutos e já as bancadas se levantavam outra vez, desta feita para comemorar mais um golo do inevitável Óscar Cardozo, que apareceu isolado frente a Veremko e não deu hipótese ao guardião bielorrusso.benbat2

Com o 2-0, o Benfica saiu para o intervalo com o jogo controlado e no regresso dos balneários a equipa de Jorge Jesus mostrou-se mais calma e controladora e só por uma vez o Borisov se aproximou da baliza de Júlio César com real perigo.

O Benfica podia ter aumentado a vantagem num punhado de ocasiões, mas com alguma displicência o terceiro acabou por não aparecer e perdeu-se mais uma goleada na Luz.

O Benfica arranca nesta Liga Europa com a conquista de três pontos e agora desloca-se até Atenas para defrontar o AEK. 

 

BENFICA: BENFICA 2 Shakhtar Donetsk 0

 Já se vê o dedinho de jesus neste benfica!!

benfica 1

 

O Benfica venceu esta noite o Shakhtar Donetsk por 2-0, com golos de Cardozo (8) e Carlos Martins (25). Ao contrário do jogo com o Sion (2-2), os encarnados souberam manter a vantagem na segunda parte, frente aos detentores da Taça UEFA.

Jorge Jesus fez três alterações no ‘onze’ que iniciou o jogo com o Sion, promovendo as estreias de Patric e Shaffer (ambos com exibições seguras e sem sobressaltos) e entregando a baliza a Quim. E, tal como no jogo de ontem, a equipa deixou indicações positivas na primeira parte, com Pablo Aimar a pautar o jogo no ‘miolo’ do terreno.

Cardozo voltou a marcar, agora de cabeça, dando o melhor seguimento a cruzamento de Saviola, pertencendo a Carlos Martins – recuperou da lesão contraída no jogo com o Sion – o segundo e último golo, na transformação de um livre directo.

A segunda parte iniciou-se com uma grande penalidade cometida por Roderick. Moretto, entrado para o lugar de Quim, brilhou na sua primeira intervenção e negou o golo do Shakhtar.

gif-comentarios-no-site

Continuar a ler

%d bloggers like this: